Nos últimos anos, os percevejos têm provocado grandes prejuízos em todas as regiões produtoras de grãos no Brasil. Ao não manejar essa espécie corretamente, os produtores sofrem impactos econômicos que muitas vezes são estendidos para economia do país.

Conhecer esses insetos e a forma mais adequada para manejá-los é a melhor iniciativa que produtores e profissionais do campo podem adotar para seguirem suas atividades de forma sustentável.

Por isso, nós listamos para você os percevejos mais importantes da cultura do milho e de soja.

Percevejo marrom – Euschistus heros

O Euschistus, também conhecido como percevejo-marrom,

Nas lavouras de soja, sua presença fica mais notável a partir das fases reprodutivas iniciais. Neste período danos nas vagens e grãos começam a ocorrer, seguindo até a senescência das plantas, quando os percevejos migram para outras lavouras de soja, para a cultura subsequente ou para plantas hospedeiras.

Euschistus heros


Tecidos da semente ou grão ficam praticamente chocos e enrugados quando são atacados diretamente por esse percevejo. Com esse ataque, ocorre a perda de massa e qualidade do grão, além da inviabilização de sua comercialização como semente. Os ataques ainda podem causar distúrbios no metabolismo das plantas, dificultando o amadurecimento no momento da colheita.


Ovos de Euschistus heros

Quando manejar?

Níveis de controle recomendados para soja:

– 2 percevejos adultos ou ninfas, a partir do 3º ínstar, por metro linear em lavouras comerciais.

– 1 percevejo por metro linear para campos de produção de sementes.

Recomendação em lavouras de milho:

– Em lavouras onde ocorrerá plantio de milho safrinha, o ideal é iniciar o manejo antecipadamente, ainda na cultura da soja.

– No decorrer do desenvolvimento da cultura, o controle é feito a partir do surgimento dos primeiros indivíduos.

Vale lembrar que insetos menores são mais fáceis de manejar!

Como?

– Existem poucas alternativas para o manejo de percevejo marrom. Os grupos mais efetivos são os organofosforados e os neonicotinoides, que atuam de diferentes formas. O metarhizium, beauveria bassiana e produtos fisiológicos também podem ser associados e incluídos num Manejo integrado de Pragas quando utilizados de forma adequada.

Biotecnologia

– No campo da Biotecnologia, o RNAi e o uso de CRISPR são as promessas de produtos sustentáveis para o manejo das lavouras. Estas tecnologias, que surgiram na década de 1990,  estão sendo redimensionadas de forma muito interessante para o setor agrícola.

Percevejo barriga-verde – Dichelops sp.

Há duas espécies muito semelhantes de percevejos, conhecidas por barriga-verde: Dichelops furcatus e Dichelops melacanthus. O Dichelops sp. é uma praga inicial, considerada importante para as culturas de milho e trigo.

Em lavouras de milho, os adultos e as ninfas introduzem seus estiletes através da bainha até as folhas internas das plântulas. O ataque causa lesões que provocam deformações, perfilhamento intenso, e tornam as plantas improdutivas.

Isso acontece porque, no ato desta “picada”, o inseto contamina as plântulas. Sob altas populações, o número de picadas acarreta na morte da planta.


Dichelops sp

Considerações para um bom manejo da espécie

– O uso de produtos biológicos no manejo das areas de plantio podem ajudar a reduzir o número de indivíduos adultos até a instalação da cultura. A maior dificuldade neste processo é o tempo entre a infecção e o manejo, que varia de 1 a 2 dias, e de 5 a 12 dias, respectivamente.

– O nível de infestação antes do plantio deve ser observado. Esta avaliação deve começar antes da  colheita da soja e prosseguir até o enceramento da colheita. O campo deve ser monitorado e o número de insetos residentes por metro quadrado deve ser contabilizado. Ao identificar focos de percevejos na palhada o uso de produtos de amplo espectro e contato pode ser uma excelente alternativa para reduzir a população inicial com menor custo.

– O tratamento de sementes é fundamental para o manejo desta praga. Esse método requer que o inseto faça a ”picada de prova” para ser controlado ainda na fase inicial da lavoura.

– Monitorar a cada 3 dias. Ao identificar um inseto por m2 nas plantas durante a emergência do milho, deve ser realizada uma aplicação de inseticida para reduzir a população ou eliminar as sobras do manejo pré-plantio.

– Produtos biológicos são uma nova opção de manejo dessa praga e devem ser integrados na estratégia de produtos químicos. As opções mais recomendadas são os microhimenópteros do gênero Trissolcus. Desta forma, a eficiência e os danos causados pelo percevejo barriga-verde tendem a ser reduzidos.

Danos de percevejos

Solução da Pragas.com

Hoje a Pragas.com fornece em seu portfólio ovos inviabilizados de Euschistus heroscomo solução para produção de parasitoides de Telenomus podisi. Esse é um importante paço em direção a uma agricultura cada vez mais sustentável, que consegue integrar no manejo de pragas como os percevejos marrom e barriga-verde, o controle químico e o biológico.

Para conhecer esse estou outros produtos do segmento de insumos biológicos, acesse: https://loja.pragas.com.vc/ovos-inviabilizados-de-euschistus-heros .

Tem alguma dúvida? Fale com nossos especialistas: (19) 3413-0026 | 98263-2021

RECEBA NOSSOS INFORMATIVOS